quinta-feira, 30 de abril de 2009

Viva a política!

"Sexta-feira corrida... No laço.
Todo mundo resolveu vir para Canoinhas e sobrou para mim. Político atrás de político, depois de horas de discurso e espera, tenho a minha exclusiva com o vice-governador. Bem exclusiva, aff. Sem mais comentários".

Pavan participa de convenção do PSDB em Canoinhas
Vice-governador aposta na tríplice aliança para 2010, mas quer seu nome na disputa pelo governo

Gracieli Polak
CANOINHAS


A sexta-feira, 24, foi dia de debate para o PSDB na região. A convenção regional do partido, que aconteceu na Associação Recreativa e Esportiva Procopiak (AREP) reuniu lideranças do partido de Canoinhas, Bela Vista do Toldo, Irineópolis e demais cidades da região com lideranças estaduais, como o Secretário de Estado da Educação, Paulo Bauer e o vice-governador, Leonel Pavan, que também cumpriu agenda em Rio Negrinho.
Em entrevista exclusiva para o CN, Pavan, que apareceu em segundo lugar nas pesquisas realizadas pelo Instituto Datafolha, divulgadas do domingo, 19, pelo jornal A Folha de São Paulo, para intenção de voto nas próximas eleições para governador do Estado é categórico ao falar sobre sua possível candidatura ao governo. “O desejo nosso, a nossa luta, é para que a tríplice aliança (PSDB, PMDB E DEM) aconteça de novo, a não ser que haja alguns interesses individuais. Nós queremos a tríplice aliança, mas queremos um candidato que tenha melhores condições de vitória, que seja altamente preparado e que possa dar continuidade a este governo que tem trazido bons resultados. Não quer dizer que tenha de ser meu nome: pode ser outro. Porém, nós, no momento, entendemos que o PSDB tem melhores condições, mas, até lá, é possível que surja um nome que consiga agrupar todos os pré-candidatos e manter a aliança”, explica.
De acordo com o vice-governador, a postura do PSDB de, neste momento, não lançar nenhum candidato para o governo preserva o desejo da tríplice aliança, em contraposição aos outros dois partidos, com candidatos já anunciados para a disputa. “O meu nome está sendo ventilado e requerido em todos os lugares aonde eu vou, porém eu tenho tido o cuidado de não me antecipar, de não colocar a carroça na frente dos bois. Não queremos fazer como o PMDB e o DEM, que já tem seus nomes, até mesmo porque alguém terá de ceder”, afirma.
PROCESSOS NO STJ
Os processos em julgamento no Superior Tribunal de Justiça contra o governador Luis Henrique da Silveira e também contra Pavan, segundo o vice-governador, embora haja otimismo em relação ao julgamento, preocupam. Ele explica que, na eleição passada era pré-candidato ao governo do Estado pelo PSDB e, também, senador da república e só foi candidato porque pode se aliar a Luis Henrique da Silveira, um nome, segundo ele, de lisura dentro da política. “As acusações não são da época em que eu era senador e ele governador. Me preocupa, porque se eu for afastado em função de um processo, perco a vaga de vice, o direito de ser candidato a governador no ano que vem e também a vaga no Senado. Estou preocupado, porém confiante, porque acredito na lisura total do Luis Henrique”, ressalta.

CANDIDATO DA REGIÃO
Durante a reunião, o Secretário Regional de Canoinhas, Edmilson Verka colocou seu nome à disposição do partido para a disputa de uma vaga na Assembleia Legislativa. Segundo o vice-governador, a questão não é simples e depende ainda de muita discussão, até mesmo porque nomes de peso da região também já colocaram os nomes na lista de possíveis candidatos. “O Verka, bem como o Adelmo (Alberti) são grandes nomes. Tanto um quanto outro mostram muita competência e têm total confiança do partido. Ainda poderão surgir novos nomes”, conclui.

Matéria veiculada hoje, quinta-feira, 30 de abril de 2009.

Um comentário:

  1. Graci,

    E as novas reportagens?????? O leitores querem saber....

    ResponderExcluir